Galaxy Z Fold2 é o início de uma nova era para a Samsung

A apresentação do Samsung Galaxy Z Fold2 começa de forma dramática, com a Samsung afirmar que é o início de uma nova era para a companhia e despedindo-se dos tradicionais ecrãs planos. Depois de lançar dois modelos de smartphones dobráveis – primeiro o Galaxy Fold e depois o Galaxy Z Flip – a Samsung está convencida que os smartphones dobráveis vieram para ficar. O Samsung Galaxy Z Fold2 é a grande aposta da marca para esse futuro, juntando num dispositivo todo o conhecimento e feedback que a companhia reuniu com os dois modelos anteriores.

Todos os smartphones que surgiram até agora no mercado foram uma iteração do primeiro iPhone da Apple. Claro que nos últimos anos os smartphones estão cada vez melhores e mais refinados, mas a forma de interacção não mudou. O Galaxy Z Fold2 é um ponto de viragem em que o factor dobrável, que pode ser utilizado para obter uma tela maior ou meio dobrado num formato idêntico à Nintendo DS (com um ecrã na parte inferior e outro na parte superior), vem mudar a forma como interagimos e usamos um smartphone. Na sua apresentação a Samsung mostrou vários exemplos como o Galaxy Z Fold2 encaixa nos vários usos que damos a estes dispositivos diariamente, desde as fabulosas selfies a ferramentas de trabalho.

Quais as diferenças para a primeira geração do Fold?
A segunda geração do Samsung Galaxy Z Fold apresenta logo à partida um ecrã maior. De 7.3 polegadas cresceu para 7.6 polegadas. A Samsung também reduziu os bezels e conseguiu uma área de ecrã 27 porcento maior comparativamente ao primeiro modelo. No ecrã exterior há outro crescimento: de 4.6 polegadas passou para 6.2 polegadas. Isto efectivamente significa que podes usar o Galaxy Z Fold2 como um smartphone normal na maioria das vezes, mas quando precisares de um ecrã maior, para entretenimento por exemplo, podes simplesmente desdobrá-lo e desfrutar do ecrã com tamanho de tablet.

Apesar do aumento na dimensão dos ecrãs, a Samsung conseguiu reduzir ligeiramente a grossura do Z Fold2. No ponto mais alto, o primeiro modelo tinha 17,1 mm. A segunda geração tem agora 16,8 mm no ponto mais alto. Não é uma redução drástica, mas num smartphone volumoso como este qualquer redução, por mais mínima que seja, é uma vitória. O ecrã QXGA+ Dynamic Amoled 2X Infinity Flex tem ainda um refresh rate adaptativo, que muda conforme as necessidades de desempenho e de bateria. O refresh rate adaptativo pode ir desde os 11 até aos 120 Hz (para jogos, quanto mais alto, melhor).

O Samsung Galaxy Z Fold2 herda do Z Flip a mesma dobradiça protegia contra poeiras e que permite várias configurações de abertura. Podes desdobrar completamente as duas partes para ficar com um ecrã gigante ou abrir apenas metade. Em aplicações de vídeo, por exemplo, os controlos de play, pause e avançar passam imediatamente para o ecrã inferior, desimpedido o ecrã superior para mostrar a imagem sem uma interface à frente. A funcionalidade de App Continuity, já presente no primeiro Fold, está de volta. As aplicações com suporte nativo podem ser mostradas no ecrã exterior e depois, se desdobrares o smartphone, a aplicação faz uma transferência natural para o formato maior.

O ecrã exterior do Z Fold2 permite tirar selfies com a câmera traseira muito facilmente, visto que consegues ter a câmera apontada para ti e ver o resultado da fotografia. Até podes usar o formato semi-aberto da dobradiça para que a parte inferior sirva de apoio para as fotografias (como se fosse um tripé). No vídeo, o smartphone usa machine learning para acompanhar um objecto ou pessoa, ideal para aquelas situações em que não tens ninguém para te ajudar a gravar. O ecrã massivo de 7.6 polegadas também facilita a edição de vídeo em qualquer lado.

O Z Fold 2 adapta-se ao utilizador. Podes escolher dividir as aplicações em formato horizontal ou vertical, até definir conjuntos de aplicações que abrem em conjunto e fazer um rápido transporte de ficheiros. Podes facilmente criar um atalho em que o Word abre juntamente com o Excel, cada aplicação numa metade do ecrã desdobrável. Em aplicações compatíveis é possível até arrastar ficheiros de um lado para o outro, uma ferramenta de produtividade fenomenal e que facilita o multitasking no mobile. Também podes escolher que tipo de interface desejas quando o smartphone estiver desdobrado: uma UI de smartphone ou de tablet.

Specs, cores, lançamento e preço
O Galaxy Z Fold 2 estará disponível a partir de 18 de Setembro em duas cores: Mystic Bronze / Mystic Black. Nas encomendas online podes ainda personalizar a dobradiça com quatro cores: metallic silver, metallic red, metallic blue e metallic gold. O preço do Samsung Galaxy Z Fold2 em Portugal será de 2049,99 euros.

Quanto às specs, tem uma bateria de 4500 mAh com carregamento rápido (e carregamento sem fios também está disponível), 12 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento. Na parte de trás existem três câmeras: uma grande angular de 12 MP, uma angular de 12 MP (f/1.8) e uma telefoto de 12 MP. Tanto a câmera frontal como a câmera interna são iguais: 10 MP com abertura f/2.2.

Fonte: EuroGamer