Huawei prepara “travagem a fundo” no mercado de smartphones

Depois de uma longa caminhada que levou a empresa a tornar-se numa das maiores fabricantes mundiais de smartphones, chegando mesmo a passar toda a concorrência em alguns momentos pontuais, a Huawei prepara-se para “puxar o travão de mão”, e travar a produção de smartphones.
Segundo está a ser relatado pela Elec, a Huawei tem planos de reduzir drasticamente a produção de smartphones no próximo ano, e parece que a empresa apenas tem planos para produzir 59 milhões de smartphones em 2021. E apesar de 50 milhões de smartphones ser um numero aparentemente alto, a verdade é que isso significa uma queda de 74% se comparado com os 192 milhões de smartphones que a empresa vendeu este ano.
O principal motivo desse corte, são as sanções, e restrições impostas, pelo governo dos EUA que começaram no ano passado que tornaram quase impossível para a empresa continuar produzir smartphones.
Para quem não sabe, recentemente, o governo dos EUA apertou as restrições e acrescentou novas sanções à Huawei e às suas subsidiárias. Assim, empresas como a Qualcomm, a MediaTek ou a TSMC, empresa que fabrica o chipset Kirin, estão impedidas de fazer negócios com a gigante da China.

Huawei vai abrandar muito no mercado de smartphones
Para tornar a situação ainda mais caótica, o governo dos EUA também está a planear proibir a SMIC, e se assim for, a Huawei fica praticamente impossibilitada de ter acesso a chipsets para equipar os seus smartphones.
Esperemos que a situação não chegue a esse ponto, porque em termos práticos quem mais perde somos todos nós, os consumidores, que ficamos impossibilitados de ter acesso a aqueles que são dos melhores smartphones já lançados no mercado de smartphone, e por exemplo, o Huawei P40 Pro, é um bom exemplo disso.
Segundo a mesma informação, a Apple e a Xiaomi seriam os principais beneficiados deste abrandamento da Huawei.

Fonte: Noticias e Tecnologia