Jogadores de Xbox One são mais propensos à toxicidade, diz estudo

Os jogadores que utilizam o Xbox One para se divertir estão mais propensos a serem agressivos e hostis do que os proprietários de um PlayStation 4. Quem chegou a esta conclusão foram os responsáveis por um estudo realizado com cerca de 1 mil gamers dos Estados Unidos, cujo resultado foi divulgado na última sexta-feira (4).Conduzido por psicólogos profissionais, o estudo aplicou um questionário de agressão de Buss-Perry aos participantes. O objetivo era verificar o quanto eles são propensos a praticar agressão física e agressão verbal, a sentirem raiva e a se tornarem hostis enquanto jogam online.Os resultados da pesquisa mostraram que os donos do console produzido pela Microsoft lideraram em todas as quatro categorias, ganhando o título de “gamers mais tóxicos”. Eles ficaram bem à frente do segundo colocado, os proprietários do videogame da Sony.Os jogos online podem despertar vários sentimentos tóxicos nos gamers.Fonte:  Unsplash Na sequência, o estudo aponta os proprietários do Nintendo Switch na terceira posição, seguidos pelos jogadores de PC e os gamers que usam o celular para as partidas pela internet. Com relação ao sexo, a pesquisa mostrou os homens muito mais agressivos que as mulheres.Battlefield e Call of Duty: os jogos que mais despertam a toxicidadeO estudo também tentou descobrir quais games mais contribuem para elevar os níveis de agressividade e hostilidade durante as partidas online. Nesse caso, os fãs de Battlefield foram os “mais raivosos”, liderando em três das quatro categorias — eles só perderam no quesito hostilidade, curiosamente liderado pelos jogadores de Minecraft.Na segunda posição, aparece Call of Duty, com resultados semelhantes aos do líder, com quem abre uma boa diferença para os demais colocados. Fechando o pódio, surge um dos preferidos dos fãs de futebol, o FIFA.Outra curiosidade apontada pela pesquisa é a presença dos jogadores de Animal Crossing entre os mais agressivos, ganhando lugar de destaque nesta categoria do ranking.

 

Fonte: TecMundo