Google lança fundo para startups de empreendedores negros no Brasil

O Google anunciou nesta quarta-feira (9) um fundo de investimentos de R$ 5 milhões para apoiar startups lideradas por empreendedores negros no Brasil. A iniciativa é parte do programa Black Founder Fund, do Google for Startups, e não prevê contrapartida financeira ou societária dos negócios participantes.Veja também: Google homenageia o Brasil neste 7 de setembroGoogle vai construir novo campus gigantesco em 2021Hub SP: novo espaço ajuda na criação de startups de tecnologia

“O objetivo do Google for Startups com a iniciativa é ampliar a diversidade racial no ecossistema de startups e apoiar empreendedores negros e negras que estão construindo negócios com alto potencial de crescimento”, diz o site do programa.

A seleção começa em setembro e deve perdurar pelos próximos 18 meses. Os critérios de avaliação levam em conta o potencial de crescimento e impacto social das companhias, a visão e os objetivos dos gestores e o uso da tecnologia como base das soluções ofertadas. O Google espera apoiar, ao todo, 30 negócios. Inscrições e indicações já podem ser efetuadas por meio de um formulário.De acordo com a empresa, o fundo de investimento é voltado para startups em operação, com alguns usuários e possíveis clientes. “Se sua startup ainda não tem um produto no mercado, recomendamos buscar o Black Founder Fund quando isso acontecer”, diz o site da iniciativa. A companhia ainda destaca que o valor de investimento será variável conforme o estágio de maturidade do produto da startup.O programa já contempla três negócios. Entre eles, a Afropolitan, que gerencia um ecossistema colaborativo para vendas e distribuição de produtos de moda e cultura ‘afro-urbana’. No catálogo da companhia, há desde peças de roupas até livros e cosméticos. O fundo de investimento também apoia a Creators, uma plataforma que conecta empresas a profissionais autônomos da indústria criativa.

Já o TrazFavela corresponde a um aplicativo de entrega com a proposta de garantir a cobertura do serviço em comunidades de Salvador, na Bahia. “Um delivery da (e para) comunidade com intuito de realizar entregas para áreas periféricas sem distinção de local, sem anular a riqueza cultural e econômica já existente nas periferias de todo o Brasil”, diz uma descrição no site oficial da startup.Via: Estadao/Google for Startups

Fonte: OlharDigital