Google Phone está chegando para aparelhos non-Pixel e ajuda a detectar fraudes

Um dos recursos do aplicativo Google Phone é o “Chamadas Verificadas”, que identifica se uma ligação vem ou não de uma fonte confiável. Felizmente, o aplicativo será expandido para outros dispositivos além da linha Pixel a partir desta semana.
Embora a versão beta do aplicativo Phone tenha começado a ser disponibilizada para mais dispositivos Android no mês passado, o recurso de chamadas verificadas ainda era exclusivo para os próprios telefones do gigante das buscas, ou seja, os dispositivos Pixel e Android One.
A funcionalidade opera da seguinte forma: a cada chamada, você sabe quem está discando e por qual razão. O recurso atua verificando a identidade da empresa que está ligando, exibindo o motivo da chamada e o logotipo da empresa.
Para que as chamadas verificadas detectem chamadas de spam, algumas coisas precisam acontecer do outro lado. As empresas devem passar por um processo de verificação e as informações devem ser enviadas ao servidor de Chamadas verificadas do Google.
A empresa diz que testou o recurso com os clientes por alguns meses e percebeu que “melhora a probabilidade de alguém atender uma chamada”, especialmente para ligações relacionadas a transações bancárias e outros serviços.
Ela ainda acrescenta que esse recurso, além do recurso de SMS verificado, ajuda os usuários a identificar e confiar mais na comunicação das marcas.

O recurso de Chamadas Verificadas chegará primeiro a usuários nos EUA, México, Brasil, Espanha e Índia como parte de sua implementação inicial. A empresa acrescenta que irá expandir a disponibilidade para mais regiões em breve, mas não especificou os dispositivos que receberão o recurso.
A Google Pixel é uma linha de dispositivos eletrônicos desenvolvidos pela Google e que executam os sistemas operacionais Chrome OS ou Android. Atualmente, a linha é composta pelo tablet Pixel C, pelo laptop Chromebook Pixel e pelos smartphones Pixel.
Os smartphones Pixel e Pixel XL foram anunciados em 4 de outubro de 2016 durante o evento #MadeByGoogle.

Fonte: MundoConectado