Nasdaq cai 10% em 3 pregões e ações da Tesla desabam

Mercado acionário sofre queda nos últimos pregões com a realização de lucros
Ações da Tesla, Inc. se destacam negativamente
Intensificação da guerra comercial entre EUA e China tem papel importanteO índice de ações Nasdaq apresentou queda acumulada de mais de 10% nos últimos 3 pregões. Desde a última quinta-feira, as ações americanas caem puxadas principalmente pelo setor de tecnologia.
O destaque fica para as ações da Tesla. A empresa de Elon Musk sofreu desvalorização de mais de 20% após o feriado de 7 de setembro, quando se comemora o Dia do Trabalho nos Estados Unidos. O tombo vem dias após a montadora atingir níveis recordes e ultrapassar o Walmart em valor de mercado.
Dentre os motivos que levaram à queda, a declaração de Trump de que “Perdemos bilhões de dólares e se não fizéssemos negócios com eles não perderíamos” ao se referir à China parece ser o fator primário.
O temor de que o atual mandatário dos EUA intensifique o uso da guerra comercial como instrumento de campanha leva os investidores a opções mais seguras que o mercado acionário.
(Desempenho das ações Tesla dia 8 de setembro – Créditos: Nasdaq)
Entretanto, outras condições já existentes também têm sua relevância. A precificação exagerada das empresas de tecnologia é uma hipótese levantada há algum tempo, e a cada momento de aversão ao risco essa ideia ganha força.
“Valuations altos das ações das grandes empresas estão esticados muito além dos níveis históricos. Os indicadores técnicos apontam para um otimismo excessivo no mercado, o que frequentemente sugere que a fase de consolidação / correção está próxima””Valuations altos das ações das grandes empresas estão esticados muito além dos níveis históricos. Os indicadores técnicos apontam para um otimismo excessivo no mercado, o que frequentemente sugere que a fase de consolidação / correção está próxima”
(Bruce Bittles, estrategista chefe da Baird, em entrevista à CNBC)
Continua após a publicidade

(Bruce Bittles, estrategista chefe da Baird, em entrevista à CNBC)
Por fim, a realização de lucros após a escalada que sucedeu a grande quebra durante a pandemia é outro aspecto a ser levado em conta.
Durante a crise do coronavírus, o FED injetou quantidades massivas de dinheiro na economia. Parcela desse montante foi alocado no mercado acionário, elevando os preços e permitindo que os investidores obtenham seus lucros nestes últimos dias.
(Créditos: Jeenah Moon, Bloomberg)
Confira algumas das variações diárias (08/09/2020) de empresas do setor de tecnologia:
Tesla: -21,04%
AMD: -4,05%
NVIDIA: -5,62%
Microsoft Corporation: -5,41%
Amazon.com: -4,39%
Apple: -6,73%
A guerra comercial entre EUA e China tem como seu principal campo de batalha o setor tecnológico. As notícias recentes têm indicado maior intensidade na disputa, como é possível perceber pela não renovação da licença temporária da Huawei para atuar nos Estados Unidos.
E a montadora do excêntrico Elon Musk tem passado por dias agitados. Além da queda nada sutil no valor de mercado, a empresa foi alvo de uma tentativa de invasão cibernética por parte de um hacker russo recentemente.Via: Veja Fonte: Financial Times

Fonte: MundoConectado