Plataforma TikTok não será vendida à Microsoft, mas fecha parceria com Oracle

A plataforma de vídeos virais TikTok não será vendida para empresas como a Microsoft ou Oracle, de acordo com uma nova informação da Reuters. Segundo a CGTN, canal de televisão da China com notícias internacionais em inglês, a ByteDance não venderá seu aplicativo e não dará o seu código-fonte a nenhuma empresa americana. Entretanto, a Oracle conseguiu fechar uma parceria ao invés da compra, mas ainda depende do aval do presidente dos EUA Donald Trump.

O TikTok é um sucesso imenso nos Estados Unidos, com mais de 100 milhões de usuários no país. Por conta disso, a nova parceria entre as empresas deverá garantir que a rede social continue funcionando no país, tendo a Oracle como uma “provedora confiável de tecnologia”, além de atuar como gerenciadora dos dados de usuários do aplicativo nos EUA.
A Oracle Corporation é uma empresa multinacional de tecnologia e informática dos EUA, especializada no desenvolvimento e comercialização de hardware e softwares e de banco de dados. De acordo com várias fontes, a companhia estava trabalhando em um acordo “complicado” com a ByteDance, incluindo a opção de se tornarem parceiros de tecnologia.
A parceria entre as empresas ainda não foi finalizada, uma vez que é necessária aprovação. A ByteDance enviou uma proposta ao Tesouro dos Estados Unidos e o órgão precisa aprovar o acordo. O presidente Donald Trump deverá tomar uma decisão sobre a proposta até o dia 20 de setembro.
A CGTN revelou que a China publicou um catálogo revisado de tecnologias que estão sujeitas a proibições ou restrições de exportação. Isso incluiria as tecnologias de “informações personalizadas com base em análise de dados” e “de interface interativa AI” que são usadas pelo aplicativo da ByteDance. Por conta dessa regra, o TikTok não poderia ser vendido a uma empresa de fora da China.
A dona do TikTok está atualmente recusando comentários. Zhang Yiming, presidente da ByteDance, fez apenas uma declaração afirmando que sua empresa “está desenvolvendo soluções que serão do interesse de usuários, criadores, parceiros e funcionários”.Via: Reuters, G1

Fonte: MundoConectado