Google Drive passa a remover arquivos na lixeira automaticamente

Ao excluir um item indesejado do Google Drive, ele fica armazenado permanentemente na lixeira, a menos, é claro, que o usuário o delete manualmente. Isso faz com que, mesmo excluído, ele ocupe parte da capacidade do site. Mas isso está prestes a mudar. O Google anunciou que, a partir de outubro, isso será feito de forma automática.Veja também: Google Fiber vai oferecer conexão de fibra a 2 Gbps por US$ 100Google Pixel 5 e novo Chromecast serão lançados em 30 de setembroGoogle Pixel 3 e XL apresentam inchaço na bateriaAplicativo experimental do Google hospeda eventos online pagos

A mudança vai começar a ser colocada em prática em 13 de outubro. Com isso, o Drive vai apagar sozinho os arquivos que fiquem até a 30 dias na lixeira. Vale destacar que, para os documentos que já estão nesta pasta, os dias começarão a ser contado a partir da chegada da novidade. A empresa ainda destaca que pode levar até 15 dias para que a ferramenta chegue a todos os seus usuários.

Atualmente, exclusão dos itens tem que ser feita manualmente. Foto: ReproduçãoO Google ressalta ainda que os usuários serão avisados da novidade por meio de um banner ao acessar o Drive. Apesar disso, a mudança vai ser efetuada para todos, mesmo aqueles que não visualizarem a informação antes da data. O banner já pode aparecer ao acessar o serviço, e também será mostrado nos programas de edição, como Google Docs e Google Forms, a partir de 29 de setembro.Android 11 GoEste, porém, não é o único anúncio recente da companhia. Alguns dias após anunciar o lançamento do Android 11, o Google está apresentando uma versão feita sob medida para smartphones com pouca memória, o Android 11 Go. Segundo a empresa, aparelhos equipados com o novo sistema poderão abrir apps mais rapidamente, terão navegação facilitada e mais espaço livre na memória interna.

Anteriormente, apenas aparelhos com 1,5 GB de RAM ou menos se qualificavam para receber o Android Go. Na nova versão, este limite foi aumentado para 2 GB. Isso resulta em cerca de 270 MB de RAM extra livre para os apps, o que segundo o Google é suficiente para manter mais “três ou quatro” apps ativos em segundo plano, em relação à versão anterior.Via: G Suite Updates

 

Fonte: OlharDigital