Relatório mostra que mercado de SoCs teve baixa de 26% no segundo trimestre de 2020

O mercado de processadores mobile fechou em baixa de 26%, no segundo trimestre de 2020
Comparado ao mesmo período do ano anterior, a Qualcomm e MediaTek foram as mais impactadas, que tiveram baixas nas vendas
Apesar disso, ambas as empresas permanecem com a maior participação no setor
Empresas como: Huawei, Apple e Samsung tiveram um pequeno aumento, mas ainda não conseguem se equiparar as vendas das líderes do setorUma das partes mais importantes para o bom funcionamento de um smartphone é o seu SoC (System on a Chip), que é responsável pelo desempenho do aparelho. Um novo relatório divulgado pelo Counterpoint Research mostrou que esse setor da indústria fechou em baixa de 26% no segundo trimestre de 2020. As principais afetadas foram a Qualcomm e a MediaTek. Apesar disso, os smartphones com 5G tiveram a maior saída, desde que começaram a ser comercializados.
Apesar da Qualcomm ter faturado menos no último trimestre, a empresa ainda lidera o setor. Ela é responsável por 29% de participação no mercado, mostrando uma queda de 4%, comparando com o mesmo período de 2019. Ou seja, mais de um quarto dos smartphones vendidos no mundo contam com um processador da empresa. Eles são amplamente conhecidos pelo seu bom desempenho, oferecendo opções premium, usados na maioria dos topo de linha atualmente.
Logo em seguida está a MediaTek com 26% de participação no mercado. Assim como a Qualcomm, a empresa também teve queda nas vendas. Apesar disso, foi um pouco menor, caindo apenas 2%, em relação ao mesmo período de 2019. A diferença é muito pequena entre as duas empresas, considerando, principalmente, a porcentagem das demais concorrentes.

Por exemplo, a HiSilicon, da Huawei, que ocupa a terceira posição, conta com uma parcela de 16% do mercado (aumento de 4%). Em quarto lugar está a Apple e Samsung, ambas com 13% de participação cada (aumento de 2% e 3%, respectivamente). Apesar de empresas importantes para o setor, ainda não conseguem ficar muito próximas das líderes.
Vale lembrar que a Huawei está impedida de continuar a produção dos seus chips HiSilicon. Isso é devido aos problemas que a empresa vem enfrentando com o governo dos Estados Unidos, que bloqueou o comércio da companhia com empresas Norte-Americanas. Portanto, não é esperado que a marca continue com o crescimento que o relatório menciona.
Essas restrições podem ajudar a fazer com que a Qualcomm e a MediaTek aumentem suas vendas. Isso porque algumas empresas parceiras da Huawei (OPPO , Realme, Vivo e Xiaomi), devem migrar para outras fabricantes, para equipar seus próximos smartphones. As principais concorrentes devem ser, justamente, as com mais destaque no mercado, segundo o relatório.

Considerando o resultado total, as vendas encerraram em baixa de 26%, comparado ao mesmo período de 2019. Algumas das justificativas levantadas pela Counterpoint é a pandemia, que pode ter feito os clientes darem prioridade para outros produtos eletrônicos. Dentre os dispositivos mais vendidos neste trimestre, os destaques estão com a tecnologia 5G, que foram os preferidos dos usuários.Via: GizmoChina

Fonte: MundoConectado