TikTok e WeChat serão banidos das lojas de aplicativos dos EUA no próximo domingo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prosseguirá com suas ordens executivas para banir o TikTok, da ByteDance, e o WeChat, da Tencent, tanto da Google Play Store como da App Store da Apple. Os dois aplicativos deixarão de ser oferecidos para download nestas lojas a partir do próximo domingo, 20 de setembro.

A “guerra” contra o TikTok nos Estados Unidos vem se intensificando há algum tempo e no mês passado, foi anunciado que a empresa por trás do aplicativo de compartilhamento de vídeos de curta duração deveria vender suas operações nos EUA para uma empresa americana se quisesse continuar atuando no país.
No início desta semana a Oracle surgiram informações de que as operações do TikTok nos Estados Unidos não serão vendidas para a Microsoft e em vez disso a empresa fechará algum tipo de parceria com a Oracle. Vale lembrar que Larry Ellison, CEO da Oracle, é um grande apoiador do presidente Trump.
Como a venda das operações não se concretizou antes do final do prazo, 20 de setembro, o TikTok terá que deixar de ser distribuído nas plataformas de distribuição de aplicativos. O governo chinês já havia informado que preferia encerrar as operações do TikTok nos EUA em vez vendê-lo para uma empresa como a Microsoft, então isso não foi completamente inesperado.
A proibição imposta por Trump também tem como alvo o WeChat, um aplicativo de bate-papo de propriedade da Tencent, uma empresa grande chinesa que também possui participações em desenvolvedoras de jogos ocidentais, como a Epic Games.
Reprodução/CNBC
Embora alguns possam questionar as alegações de que o TikTok está sendo usado para espionar o povo americano, alguns especialistas têm defendido a forte postura tomada pelo governo dos Estados Unidos. James Lewis, especialista cibernético do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, disse: “Esta é a campanha de espionagem mais intensa contra os EUA desde a administração Reagan. Estamos envolvidos em uma intensa competição de espionagem – uma guerra de espionagem – com a China”.
O presidente Trump também assinou uma ordem executiva que dá à ByteDance, dona do TikTok, até 12 de novembro para “desfazer seus interesses” na plataforma de mídia social nos EUA. Se o acordo com a Oracle for concluído até lá, o aplicativo poderá retornar às lojas de aplicativos.
O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Russ, disse em um comunicado: “As ações de hoje provam mais uma vez que o presidente Trump fará tudo ao seu alcance para garantir nossa segurança nacional e proteger os americanos das ameaças do Partido Comunista Chinês”.Fonte: Neowin.net, TweakTown

Fonte: MundoConectado