Tecnologias do Tesla Battery Day só serão produzidas em 2022

O CEO da Tesla, Elon Musk, disse em seu Twitter, que as tecnologias que serão apresentadas no evento Battery Day deverão ter a produção em massa iniciada até 2022. Isso significa que a companhia não está pronta para lançá-las de imediato, como a imprensa e alguns consumidores vinham supondo.A Tesla vai transmitir o Battery Day hoje (22), a partir das 17:30hs (horário de Brasília), e, como o próprio nome indica, o evento trará à tona as novas tecnologias sobre a produção de baterias elétricas, que tanto interessam a toda a indústria e público interessados em veículos elétricos.Mais fácil falar do que fazer…Musk vinha provocando os fãs de sua companhia, ao falar das novidades que seriam apresentadas hoje. Ontem (21), às vésperas do evento, o executivo resolveu adiantar que “elas afetarão a produção de longo prazo da empresa, especialmente no que se refere aos modelos Semi, Cybertruck e Roadster”, mas não serão fabricadas em massa tão cedo.Important note about Tesla Battery Day unveil tomorrow. This affects long-term production, especially Semi, Cybertruck & Roadster, but what we announce will not reach serious high-volume production until 2022.— Elon Musk (@elonmusk) September 21, 2020Musk explicou que pretende aumentar a demanda de células de bateria de parceiros como Panasonic, LG, CATL e, possivelmente, outras fabricantes. No entanto, ele ainda prevê escassez desses componentes em 2022, o que fez a Tesla tentar resolver o problema de produção com esforços próprios.O executivo ressaltou a dificuldade de escalonar a produção de novas tecnologias, dizendo que produzir em massa é de mil a 10 mil vezes mais difícil do que construir alguns protótipos.Uma pista sobre o que a Tesla pode apresentar hoje foi publicada pela Electrek: a companhia parece estar trabalhando em um projeto secreto, chamado Roadrunner, que consiste na fabricação própria, em massa, de células de bateria. Esses componentes, possivelmente, usarão uma tecnologia que permite baixar o custo da produção e aumentar a capacidade energética das baterias elétricas.

 

Fonte: TecMundo