Huawei aguarda resposta dos EUA para efetuar compra de SoCs da Qualcomm

A Huawei já fez o pedido formal para compras de SoCs da Qualcomm ao governo dos EUA
A empresa está aguardando a resposta para conseguir efetuar a compra
A chinesa tem suprimento o suficiente apenas para seus negócios corporativos
Os seus próximos smartphones não tem estoque o suficienteCom a restrição contra a Huawei, feita pelo atual governo dos EUA, liderado pelo presidente Donald Trump, a chinesa está com dificuldades em manter o estoque de diversos suprimentos. Um dos principais é no envio de SoCs. A empresa está impedida de usar tecnologia desenvolvida em solo norte americano. A solução foi solicitar formalmente a compra de chips desenvolvidos pela Qualcomm.
A Huawei aumentou os pedidos e aumentou seu estoque de chips antes da restrição começar a ser aplicada. Apesar de ter um grande número de unidades, elas estão acabando. A empresa fez uma solicitação formal, para poder fazer compras da Qualcomm, que tem sede nos EUA.
Há meses a Huawei vinha estocando chips. Depois de um ano, é normal que esses suprimentos estejam acabando. A empresa informa que possui chips suficientes para seus negócios corporativos, não eles não conseguem suprir a demanda da fabricação de seus novos smartphones.

A própria Huawei desenvolvia os seus chips, HiSilicon, mas está impedida de usar qualquer tipo de tecnologia desenvolvida pelos EUA. Isso impede que ela continue o seu desenvolvimento. Uma alternativa é comprar os processadores prontos, que são desenvolvidos e fabricados pela Qualcomm. Isso também ajudaria a otimizar o processo e tornaria a fabricação de novos smartphones da chinesa mais eficientes.
A empresa também está avançando em seu sistema operacional. Até então, os smartphones eram equipados com o Android, que é propriedade da Google, outra empresa estadunidense. A restrição impediu que o sistema fosse instalados em novos smartphones. Isso fez com que a empresa trabalhasse para criar o seu próprio. O HarmonyOS promete estar em dispositivos no próximo ano.
Ainda não há uma decisão do governo dos EUA em relação ao pedido. Essa solicitação é enviada para o departamento de comércio do país, que avalia a solicitação e dá uma resposta. É possível que o pedido seja aprovado, como negado, não há como saber. Caso a resposta seja negativa, esse será um grande desafio para a Huawei.Via: Neowin

Fonte: MundoConectado